A blindagem de automóveis foi desenvolvida como recurso de proteção para projéteis disparados contra a área externa do veículo. A superfície interna é classificada em duas regiões: opaca e transparente. Na região opaca a proteção é construída em sua parte interna com mantas de aramida, e, em determinados lugares aço balístico, um material que absorve a energia do impacto. Na região transparente, o vidro deve permitir a segurança contra o projétil, enquanto preserva o necessário grau de transparência, para não afetar as condições de dirigibilidade e conforto ao dirigir.

Devido à baixa resistência intrínseca dos vidros, a solução consiste em construir placas com camadas intercaladas de vidro e polivinil butiral tendo na ultima camada policarbonato ou miriapyaer, formando assim sanduíches que são capazes de resistir aos projéteis. A escolha dos materiais e sua espessura é feita em função do nível de proteção escolhido.

O Processo Tecnológico da Blindagem

Os Vidros Blindados: Os vidros originais são substituídos por vidros blindados de alta tecnologia.

O Aço: O aço balístico é utilizado nas colunas e em outros pontos críticos, aumentando a resistência balística e a segurança habitacular.

A Manta Balística: As mantas balísticas (aramida) são utilizadas nas partes opacas do veículo. Esta é de grande resistência balística, mas por ser um produto leve, não prejudica o desempenho do veículo.

Os vidros originais são substituídos por vidros blindados de alta tecnologia. O Aço: O aço balístico é utilizado nas colunas e em outros pontos críticos, aumentando a resistência balística e a segurança habitacular.

As mantas balísticas (aramida) são utilizadas nas partes opacas do veículo. Esta é de grande resistência balística, mas por ser um produto leve, não prejudica o desempenho do veículo.

Apesar das características originais do seu veículo permanecerem inalteradas e a utilização das funções normais seguirem conforme as especificações do fabricante, o processo de blindagem implica em significativas alterações estruturais que, mesmo visualmente imperceptíveis, obrigam-nos a adotar uma série de cuidados extras na utilização diária do mesmo.

A seguir, algumas recomendações importantes para a conservação dos vidros blindados de seu veículo:

  • Os vidros dianteiros, geralmente, têm abertura de 75% do curso total. Entretanto, devem ser mantidos totalmente fechados, podendo ser abertos em situações estritamente necessárias ou em casos de emergência;
  • Evite o acionamento freqüente dos mesmos, pois com o aumento do peso, o motor da máquina de vidro (elevador) fica sobrecarregado. Além disso, com o vidro aberto, a vibração natural do veículo em movimento possibilita a sua quebra;
  • Nunca acione os vidros quando o veículo estiver desligado, para evitar desgaste da bateria;
  • Nunca acione os vidros quando o veículo estiver com as portas abertas;
  • Nunca feche as portas do veículo quando os vidros estiverem abertos ou mesmo entreabertos. Caso contrário, poderão ocorrer trincas ou lascas;
  • A superfície interna dos vidros é composta de material extremamente sensível. Para perfeita conservação dos mesmos, evite toques desnecessários, contato de objetos que possam causar riscos. Nunca cole adesivos ou selos;
  • Para limpeza da superfície interna dos vidros, utilize apenas um pano macio com detergente neutro ou solução de água morna e álcool (50%);
  • Evite subir em guias, calçadas e bueiros ou passar em locais onde a carroceria do veículo possa sofrer grandes torções, para que não ocorram trincas;
  • Em estradas com piso muito irregular ou em mau estado de conservação, procure trafegar com velocidade moderada.

# Nível 1 Nível 2 Nível 3-A Nível 3
Calibre 32 e 38 12, 22, 32, 38, .765, .380, 9mm e .357 magnum. 12, 22, 32, 38, .765, .380, 9mm, .357 magnum e .44. 12, 22, 32, 38, .765, .380, 9mm, 45, .357 magnum, .44 e Sub-metralhadora e fuzil 7.62
Aplicação Locais com baixo risco de ataque e que não envolvam risco de vida. Locais com médio risco de ataque e que envolvam risco de vida. Locais com alto risco de ataque e que envolvam risco de vida. Locais com altíssimo risco de ataque e que envolvam risco de vida.
Exemplo Proteção de Câmeras. Portas de apartamentos. Proteção de guaritas e salas de segurança. Proteção de Órgãos Governamentais.